A Rebimboca da Parafuseta está com os Dias Contados

Meu amigo Silvério Sansão Veras, mecânico de profissão, assim define o problema:

– Achismo é a atitude de quem se julga o rei da cocada preta, mas nunca foi à Bahia.

Achei ótima a definição do Silvério – ele é autoridade, pode falar de cátedra: Silvério Sansão nunca “acha” que o pLobRema é na rebimboca da parafuseta: ele vai direto na mangueira da refrigeração. Melhor ainda é que os achismos estão com os dias contados.

Em todos as áreas do pensamento a informação está a substituir a opinião infundada. Em Maçonaria, mais ainda – pois um exército silencioso e pacífico de pesquisadores, pensadores e escritores vem trazendo a público uma REFLEXÃO séria sobre nossa Sublime Ordem. Recentemente assistimos na NatGeo ao documentário “O Poder Da Maçonaria” (título original “The Scottish Key“) que pode ser assistido, na íntegra e em 5 capítulos, no Youtube[1]:

Esse documentário mostra (e prova) três aspectos importantes da Maçonaria:

  1. A união do Iluminismo com o Misticismo na formação dos primeiros construtores e na redação dos Old Charges;
  2. A existência histórica de maçons escoceses que precederam aos ingleses;
  3. O papel da Royal Society no assentamento dos verdadeiros objetivos dos Maçons.

Além dos depoimentos de personalidades do mundo maçônico (John Hamill da United Grand Lodge of England, Robert Cooper da Grand Lodge of Scotland e Roger Dachez do Institut Maçonnique de France) o documentário apresenta a opinião de doutores universitários como David Stevenson da University of St.Andrews e Jessica Harland-Jacobs da University of Florida.

Bem, o documentário está dublado em português e foi apresentado na tv brasileira, várias vezes; o público não-maçônico assistiu; muitos maçons (certamente uma minoria) também assistiu e gravou.

O fato é que esse documentário esclarece muita coisa que, até o presente, constava só dos livros e do paciente estudo dos poucos maçons pesquisadores. Outro fato que põe o achismo com seus dias contados é o recente lançamento da monumental obra de Albert Pike, “Moral e Dogma” pela Editora YOD.

Albert Pike (1809-1891) dispensa apresentações. Ele foi a maior autoridade mundial sobre o Rito Escocês Antigo e Aceito. Suas obras abordam a correta estrutura e ritualística dos Graus Simbólicos (Aprendiz, Companheiro e Mestre) e na série “Moral e Dogma” um abordagem filosófica e reflexiva sobre o conteúdo dos Graus Superiores (do 4 ao 33). Além de Maçom, Pike foi Grande Comandante da Suprema Corte dos Estados Unidos e General do Exército Confederado.

Em suas obras estão associados o pensamento moral de um juiz às qualidades positivas de um grande líder militar. Além de traçar as linhas mestras que regem o Rito Escocês (objetivos e métodos da Maçonaria mais praticada entre nós), “Moral e Dogma” é o guia seguro para a instrução e formação ética das pessoas que escolhem esse Rito.

Esses dois documentos – o documentário da NatGeo e “Moral e Dogma” mostram que o verdadeiro Maçom trabalha em beneficio das gerações futuras e pelo avanço e aperfeiçoamento da instituição. Uma filiação à Ordem Maçônica não tem sentido se o iniciado não deixa algo que perdure além de sua própria época. Se assim não fosse, inútil seria nossa certeza na imortalidade da alma. Em termos sociais o homem só se torna imortal através da influência benéfica que deixa entre os seus quando caminha para o Oriente Eterno.

Creio que no último parágrafo falei além do que é possível falar e expressar. Se eu desmistificasse este significado ou trocasse em miúdos seu significado, estaria aviltando a Ordem Maçônica e fazendo concessões à profanação de um legado. Um ensinamento incompleto é pior do que o erro. Portanto, aconselho aos Irmãos da Ordem que estudem esse documentário e, na medida do possível, leiam a obra de Albert Pike. O público não-iniciado já está de posse desse conhecimento e não tardará o dia em que dialogarão conosco nas universidades, em nossos ambientes de trabalho e na intimidade dos nossos lares.

Tenho certeza de que uma REFLEXÃO profunda sobre os fatos e teses ali contidos, fará de cada pesquisador um obreiro da seara, apto a separar joio do trigo e armazenar em celeiros as bênçãos da Liberdade, da Igualdade e da Fraternidade para nossa pátria e a humanidade.

Autor: José Maurício Guimarães

Nota do Blog

[1] – O vídeo em português, na íntegra ou divido em 5 partes, indicado no artigo original do autor, não está mais disponível. O blog pesquisou e encontrou apenas a versão dublada em espanhol, que foi então disponibilizada aqui.

Encontrei o documentário em outro blog, dividido em quatro partes, narrado em francês com legendas em português. Para assisti-lo, clique AQUI.

Anúncios

Sobre Luiz Marcelo Viegas

Mestre Maçom da ARLS Pioneiros de Ibirité, Nº 273, jurisdicionada à GLMMG, oriente de Ibirité/MG. Membro da Escola Maçônica Mestre Antônio Augusto Alves D'Almeida - GLMMG Contato: opontodentrodocirculo@gmail.com
Esse post foi publicado em História e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s