Mas como, Irmão Chanceler?

Ven∴M∴  – “O que é Maçonaria Ir∴ Chanc∴?”

Chanc∴  – “É uma instituição que tem por objetivo tornar feliz a humanidade…”

Essa passagem do nosso ritual responde à grande pergunta, feita muitas vezes por profanos que se interessam em saber o que fazemos a portas fechadas.

Contudo essa é uma questão cuja resposta aflige os neófitos, e deve ser deliberada por eles e pelos mais antigos, para que se mantenha viva a forma que se busca atingir, e que não fique perdido por um mantra dos nossos rituais. Para um neófito, atingir este objetivo é muito vago. Que pretensão é essa de “tornar feliz a humanidade”? Parece uma utopia, uma visão inalcançável de boas intenções.

A compreensão se vem quando passamos a estudar a Maçonaria em nossos trabalhos. O maço e o cinzel são corresponsáveis para atingirmos este grande objetivo. Afinal, estamos aqui nos aprimorando, aparando as arestas de uma pedra que, mesmo em estado bruto foi considerada firme e consistente, capaz de compor uma forte estrutura de um templo. Entendendo melhor essa simbologia, como profanos já tínhamos valores compatíveis aos que a Maçonaria defende, e por observação de alguns irmãos fomos selecionados para trabalhar estes valores e exercitar sua convicção.

Todos aqui são homens inteligentes. Homens que tem poder de influência, que bem relacionados podem promover grandes mudanças no seu grupo social. Ora, a inteligência é uma grande virtude. Contudo, sem sabedoria pode ser conduzida à maleficência (essa abordagem está inserida na sétima instrução do ritual de aprendiz).

E por isso, a Maçonaria nos promove a oportunidade de reflexão para subjugar paixões e intransigências; analisar, criticar e praticar o VITRIOL, permitindo entender nosso comportamento sob o olhar direcionado aos valores pelos quais fomos selecionados, e que são reforçados pelos trabalhos aqui executados.

Assim, como homens inteligentes e sábios, conscientes de nossos valores e missão, podemos influenciar as pessoas de nosso convívio a praticar os mesmos valores. Mas não através do discurso, exigência ou ordem explícita, mas pelo exemplo das ações e comportamentos – retos como um esquadro; alinhados como um compasso – que passamos a praticar.

E então surge um outro questionamento: Como podemos ter certeza de que os valores que praticamos são eficazes para tornar feliz a humanidade?

Partimos de um princípio, um código moral. Um referencial que devemos acreditar e nos embasar, tratando-o como um “Livro da Lei” base para todos os outros códigos.

Assim podemos concluir a questão sobre como a Maçonaria pode tornar feliz a humanidade através de uma fórmula, uma sequência lógica de causas e consequências que deve ser clara na mente de todo Maçom:

A Maçonaria busca tornar feliz a humanidade através da mudança de comportamento da população no geral, que por influência de homens inteligentes e sábios integrantes de seu quadro, orientados à valores que estão embasados em um código moral consistente e que são exercitados e aprimorados através do seu autoconhecimento, seguem seu exemplo de vida e conduta.

Autor: Leonardo Chaves Moreira
ARLS Águia das Alterosas, 197 – GLMMG
Anúncios

Sobre Luiz Marcelo Viegas

Mestre Maçom da ARLS Pioneiros de Ibirité, Nº 273, jurisdicionada à GLMMG, oriente de Ibirité/MG. Membro da Escola Maçônica Mestre Antônio Augusto Alves D'Almeida - GLMMG Contato: opontodentrodocirculo@gmail.com
Esse post foi publicado em Filosofia e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s