Platão e o Ritual Maçônico – Capítulo VII

A ligação entre o rei-filósofo de Platão e o Venerável Mestre de uma Loja

Uma das razões mais fortes de que A República foi a pedra fundamental da filosofia ocidental é que o livro apela e nos fala em muitos níveis. Ele pode ser lido e utilizado como um manifesto político, como um comentário sociológico, como uma exposição psicológica, ou como um tratado educacional. Além disso, (depois de mais de 2000 anos), em qualquer nível que o lemos, sua mensagem é ainda vibrante e ele ainda nos fala sobre as preocupações que temos, enquanto homens e mulheres vivendo no século XXI.

O único nível que não foi explorado em qualquer grau é o nível que estamos explorando no momento – A República como o fundamento do ritual maçônico moderno. Portanto, neste ponto, daremos uma olhada mais de perto nos paralelos mais importantes entre sua filosofia e nosso Ritual.

A República é um trabalho grande e complexo por vezes (apesar de sua aparente discussão direta diária). Então, agora pode ser um momento tão bom quanto qualquer outro para nos familiarizarmos rapidamente com as semelhanças que existem entre este livro e nosso Ritual. Isto simplificará o processo de leitura de A República, porque podemos retirar dele todos os elementos supérfluos e nos concentrarmos apenas nos elementos que foram escolhidos pelos compositores do Ritual Emulação entre os anos de 1813 e 1823. Estes foram os elementos que eles acreditavam ser importante para cada um de nós, para desenvolver competência como líderes ideológicos ou “reis-filósofos” de nossos dias.

Nos negócios, muitas vezes nos referimos a conceitos conhecidos como “modelos de negócio”. Em termos simples, modelos de negócios são plataformas para desenvolver resultados muito específicos. A título de exemplo, esses resultados podem ser metas financeiras, ou podem ser projetados para capturar uma participação especial no mercado ou podem até mesmo ser baseados em desenvolver e aperfeiçoar as relações desejadas. O que os modelos de negócio abrangem são meios pelos quais esse objetivo será alcançado.

Se nos aproximarmos de A República a partir deste ângulo fácil de entender, a única coisa que ficará evidente é que o “modelo de negócios” que Platão projeta é, de maneira semelhante, simples. Seu objetivo é desenvolver um líder pensante (ou para usar sua própria terminologia) – um rei-filósofo. E como ele propõe fazer isso? Seu método é a simplicidade em seu mais alto grau. Ele argumenta que a educação é a chave. Nada mais, nada menos.

Analisando mais profundamente, ele diz que o homem ou a mulher escolhida para receber esse ensino especializado deve ser treinado, disciplinado, aconselhado e encorajado durante muitos anos – fundado – em duas vias distintas; porém complementares de estudo.

A primeira é o desenvolvimento da capacidade intelectual do candidato. A segunda é o desenvolvimento do caráter do candidato.

Em seu nível mais básico (mas com grande precisão), a fórmula de A República pode ser expressa como:

Intelecto + Caráter = Rei-filósofo

Neste exato momento, é inevitável que estaremos nos perguntando como esta fórmula se aplica à Maçonaria. A resposta também é simples. Ela é tão simples que compartilha muitas semelhanças com um processo com o qual eu e você provavelmente estamos muito familiarizado, mas que de todo modo os compositores do Ritual Emulação podem não ter sido incomodados por ele em 1816.

Deixe-me explica-lo através desse exemplo muito fácil de acompanhar: Em 1816 – ano em que foi aprovado o Ritual Emulação, não tenho a certeza se as meias eram qualquer outra cor que não fosse preta. O resultado disso é que estes homens estavam provavelmente desconectados do fenômeno diário que enfrentamos no século XXI – o problema de encontrar um par específico de meias na pressa de ir ao trabalho todas as manhãs. Eu chamo minha esposa de manhã: “Jenny – onde estão as minhas meias pretas com listras brancas”? Ela está na cozinha, preparando sanduíches para o nosso filho mais novo. Como Jenny não tem a capacidade de ver através das paredes (até onde eu sei), ela sempre é capaz de saber onde elas estão. Ela vai gritar: “Você já tentou olhar bem na parte da frente de sua gaveta de meias?” Eu faço e sempre me surpreendo ao encontrar o par de meias exato que corresponda ao meu terno naquele dia.

O que eu estou procurando está sempre em baixo do meu nariz.

Exatamente este princípio aplica-se aqui.

Em primeiro lugar – Platão montou um currículo que incluía os temas que compõem a parte “intelecto” da equação. Nós discutimos o termo coletivo para este grupo de indivíduos. Nós os conhecemos como as artes liberais e ciências.

Ele, então, foi um passo adiante. Ele concebeu um currículo que incluía os temas que compõem a parte “caráter” da equação. Isoladamente, esses temas são – prudência, temperança, fortaleza e justiça. Coletivamente, nós nos referimos a eles como Quatro Virtudes Cardeais e as exploraremos com mais detalhes um pouco mais tarde.

Então, vamos rever a equação. Agora, podemos expressá-la como:

As Artes Liberais e Ciências + As Quatro Virtudes Cardeais = Rei-filósofo.

Há ainda uma questão importante que não superamos, e ela se refere ao termo Rei-filósofo na equação acima.

Colocando a filosofia de lado por enquanto, vamos voltar à simples tarefa de encontrar nossas meias de manhã a que me referi anteriormente. Lembre-se – a resposta está bem em baixo de nosso nariz.

Precisamos ter em mente que os homens que compuseram o Ritual de Emulação eram altamente versados nos clássicos. Lá em 1816, quando o Ritual Emulação foi finalmente concluído e aprovado, “os clássicos” cobriam uma gama de literatura que ia da Bíblia, passava pelos escritos gregos e romanos até Jonathan Swift. O que estamos dizendo é que a bússola da literatura clássica foi e continua a ser, felizmente, … ampla.

Então … vamos olhar para os nossas meias mais uma vez …

Nosso ritual é baseado em que? A resposta simples é: Ele é baseado nas circunstâncias relacionadas com a construção do Templo do Rei Salomão.

Ele é baseado na construção de um templo que pertence ao Rei Salomão!

Esta personagem bíblica é famosa por dois motivos. O primeiro é que ele era um rei. O segundo é que ele era famoso por ser um rei amante da sabedoria. A este respeito, está longe de ser acidental que o termo grego para “amante da sabedoria” seja filósofo.

Então … o rei Salomão (do ponto de vista maçônico) é o rei-filósofo!

Agora, vamos avançar mais um passo …

Em uma loja maçônica, é o Venerável Mestre quem se senta na Cadeira do Rei Salomão. É o Venerável Mestre que representa o Rei Salomão. É o Venerável Mestre, que representa aquela característica de Sabedoria.

Então, vamos reduzir os termos da fórmula platônica para um uma significativamente Maçônica:

As Artes Liberais e Ciências + As Quatro Virtudes Cardeais = Rei-filósofo = Venerável Mestre.

Embora possamos ter resolvido um pequeno mistério maçônico, ainda não explicamos adequadamente o mistério de como a sua esposa (e a minha) sabe a localização exata de nossas meias pretas (com as listras brancas ) – Todas as manhãs.

… mesmo estando na cozinha!

Continua…

Autor: Stephen Michalak
Grande Instrutor Adjunto – Grande Loja do Sul da Austrália e Território do Norte
Tradução: José Antonio de Souza Filardo
Anúncios

Sobre Luiz Marcelo Viegas

Mestre Maçom da ARLS Pioneiros de Ibirité, Nº 273, jurisdicionada à GLMMG, oriente de Ibirité/MG. Membro da Escola Maçônica Mestre Antônio Augusto Alves D'Almeida - GLMMG Contato: opontodentrodocirculo@gmail.com
Esse post foi publicado em Platão e o Ritual Maçônico e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s