O Campo de Estudos da Maçonaria

O conhecimento maçônico me parece envolver cinco pontos:

  1. Ritual;
  2. História;
  3. Filosofia;
  4. Simbolismo;
  5. Jurisprudência.

Penso que não podemos é insistir demais que o apenas o conhecimento do Ritual é a base de todo o conhecimento maçônico. A primeira coisa que o estudante deve fazer é instruir-se sobre o trabalho dos três graus simbólicos. Ele estará então em condições de avaliar criticamente o que ele lê e fazer perguntas corretas.

Quanto à História, recomendo a leitura de The Concise History of Freemasonry[1]de Robert Freke Gould. Não conheço obra tão boa quanto essa. Quando terminar a leitura, será o momento ideal para, se tiver a oportunidade, pesquisar as fontes originais de nosso conhecimento sobre o tema.

Quanto à filosofia é completamente impossível indicar uma obra específica para iniciar os estudos. Minha sugestão seria a de ler uma das histórias comuns da filosofia, digamos, por exemplo, uma obra de Wilhelm Windelband, e então compreender os problemas da filosofia nos quais os filósofos maçons também estão engajados. Ai então, estará em condições de ler as Ilustrações de Preston, ler as obras do Dr. Oliver, e, finalmente, ler e entender a obra de Pike, Moral e Dogma.

Já quanto ao simbolismo, devo recomendar a leitura de Primitive Secret Societies[2]de Hutton Webster, especialmente as partes que lidam com ritos de iniciação primitivos e instrução simbólica primitiva; depois algum bom livro sobre a psicologia moderna, a partir do qual irá perceber os problemas psicológicos envolvidos, e então ocupar-se com os símbolos e sinas de Oliver e com o Moral e Dogma de Pike com um entendimento totalmente maçônico.

Quanto à jurisprudência maçônica, presumo que a primeira coisa que o aluno tem de fazer é perceber a distinção entre o que indefinido, a constituição não escrita da Maçonaria que chamamos de Landmarks – algo muito parecido com a Constituição Britânica – e que pode ser chamado de Common Law da Maçonaria, e a legislação moderna em nossas várias jurisdições – uma instituição muito parecida com a legislação dos vários Estados dos União. Com essa distinção clara em sua mente, pode então se dedicar ao estudo da jurisprudência de Mackey.

Quando nosso aluno completar esse ciclo de estudos ele não precisará de ninguém mais para lhe dizer o que deve fazer. Ele vai perceber a linha na qual está especialmente interessado, e será capaz de determinar por si mesmo o que ele deve fazer nessa linha de estudo. Mas mesmo assim alguns conselhos devem lhe ser passados no início. Ele poderá tornar-se um membro do círculo correspondência da Loja de Pesquisas Quatuor Coronati, e em troca receber o Ars Quatuor Coronatorum que irá mantê-lo em contato com o que de melhor se produz em pesquisa maçônica.

Autor: Prof. Roscoe Pound, Harvard University

Tradução: Luiz Marcelo Viegas

Fonte:
The Builder Magazine
Volume I, Número 4, abril-1915

NOTAS

[1] – Não encontrei essa obra traduzida em português, mas os interessados em desenv0lver seus estudos podem também se dedicar à leitura do O Oficio Do Maçom. O Guia Definitivo Para O Trabalho Maçônico, de Barb King e John K. Young, baseado nas pesquisas de Harry Carr, que foi secretário da Loja de Pesquisas Quatuor Coronati de Londres por muitos anos. Vale também a leitura da série de artigos de H.L. Haywod, intitulada Capítulos da História Maçônica, que você pode ver clicando AQUI.  (N.T.)

[2] – Também não encontrei essa obra traduzida para o português. Recomendo então a leitura de O Simbolismo na Maçonaria, de Colin Dyer.(N.T.)

Apresentamos o primeiro resultado do simpósio criado para responder à pergunta, frequentemente feita pelos aprendizes que acabaram de entrar em nossa Ordem: Como e onde devo começar o estudo da Maçonaria? Os colaboradores deste simpósio são estudantes maçônicos competentes – alguns deles professores de longa experiência, que compartilham conosco seus conhecimentos- e esperamos então que muitos possam aproveitar essa rara oportunidade. Várias edições de The Builder serão necessárias para publicar tudo que for produzido durante o simpósio, e nós iremos disponibilizar aqui todas elas, mostrando todas as suas sugestões em detalhes. Dos vários planos de estudo delineados, qualquer um deles pode ser adaptado às condições locais ou gosto individual e hábito, e os resultados obtidos dependerão, claro, da dedicação do aluno e da cooperação do grupo envolvido. Resumos de livros específicos serão disponibilizados sob a forma de perguntas, para provocar interesse e a pesquisa, e no encerramento The Builder fará um resumo de tudo – e, se o tempo permitir, esperamos poder apresentar um plano de estudos com referências e notas para orientar o aluno e poupá-lo do desperdício de tempo e energia. 

Anúncios

Sobre Luiz Marcelo Viegas

Mestre Maçom da ARLS Pioneiros de Ibirité, Nº 273, jurisdicionada à GLMMG, oriente de Ibirité/MG. Membro da Escola Maçônica Mestre Antônio Augusto Alves D'Almeida - GLMMG Contato: opontodentrodocirculo@gmail.com
Esse post foi publicado em The Builder Magazine e marcado . Guardar link permanente.

Uma resposta para O Campo de Estudos da Maçonaria

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s