Teoria dos Quatro Elementos

Segundo a Teoria dos Quatro Elementos, tudo seria formado a partir da terra, do fogo, da água ou do ar.

Na tentativa de explicar qual a natureza da matéria, surgiram várias teorias. Uma delas foi criada por um filósofo grego, Empédocles, por volta do século V a.C. Segundo ele, tudo que existe no universo seria composto por quatro elementos principais: terra, fogo, ar e água. Surgiu aí a teoria dos quatro elementos.

Por volta de 350 a.C., outro filósofo grego muito conhecido, Aristóteles (384-322 a.C.), retomou essa ideia e acrescentou que cada um desses elementos tinha um devido lugar e procurava permanecer nele ou encontrá-lo. Por exemplo, a terra estava no centro dos quatro elementos, em seguida vinha a água, acima vinha o ar e, por último, acima de todos, o fogo.

Busto de Aristóteles

Hoje sabemos que essa teoria não procede. Porém, levando em conta os recursos da época, eles possuíam apenas a observação, e foi exatamente com o uso dela que Aristóteles chegou a essa conclusão.

Para você entender, pense um pouco no seguinte: as características da pedra indicam que ela seria (seguindo essa teoria) constituída principalmente de terra. Por isso, se a deixássemos cair em um rio, ela iria para o fundo, onde está a terra. O mesmo se daria com as bolhas na água, que subiriam, porque ficariam onde o ar deve ficar; o fogo se ergueria em direção ao ar e assim por diante.

Os corpos celestes não obedeciam a essa regra porque eles eram feitos de um quinto elemento não existente no planeta Terra, o éter “que nada tem a ver com o composto éter, usado em muitos laboratórios químicos”.

Além disso, essa teoria dizia que algumas qualidades das substâncias as associavam aos quatro elementos. Por exemplo, no esquema abaixo vemos que associadas com o fogo estão as qualidades “seco” e “quente”. Já associadas com a água estão as qualidades “frio” e “úmido”. Um elemento poderia se transformar em outro com a remoção ou a adição dessas qualidades.

Qualidades associadas à teoria dos quatro elementos

Aristóteles foi um filósofo que, com a introdução da razão, contribuiu muito para o desenvolvimento científico. Porém, suas ideias se apresentavam contaminadas por ideias platônicas, pois ele acreditava – como essa teoria mostra – que os objetos eram dotados de qualidades.

Com o avanço da tecnologia e com o aprimoramento, desenvolvimento e aplicação contínua de experimentos, a Química passou a ter um caráter científico, bem diferente do adotado naquela época. Assim, hoje sabemos que a matéria não é constituída desses quatro elementos básicos, mas sim de átomos.

Autora: Jennifer Rocha Vargas Fogaça

Fonte: Mundo Educação

Anúncios

Sobre Luiz Marcelo Viegas

Mestre Maçom da ARLS Pioneiros de Ibirité, Nº 273, jurisdicionada à GLMMG, oriente de Ibirité/MG. Membro da Escola Maçônica Mestre Antônio Augusto Alves D'Almeida - GLMMG Contato: opontodentrodocirculo@gmail.com
Esse post foi publicado em História e marcado , . Guardar link permanente.

2 respostas para Teoria dos Quatro Elementos

  1. Francisco Pucci disse:

    Infelizmente para a Jennifer, também a ideia de que a matéria é constituída de átomos já foi superada. A Teoria das Cordas já ultrapassou essa ideia de “partículas”. Talvez um dia venhamos a descobrir que Aristóteles (e Empédocles) estavam certos. Eheheheh

    Curtir

  2. Francisco Lucas disse:

    Hoje os 4 elementos são simbólicos.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s